Saúde da mulher e o poder da nutrição!

Saúde da Mulher

Além de bem alimentada a mulher deve se preocupar em estar bem nutrida. Níveis saudáveis de vitaminas, minerais e fitoquímicos, melhoram a imunidade, a inflamação, os desequilíbrios intestinais, a queda de libido, a desmineralização óssea, a depressão, e outros. A seguir falaremos um pouco mais sobre alguns pontos:

  • Testosterona, progesterona e estrógeno

A partir dos 40 anos há uma diminuição nos moduladores da testosterona e um aumento da quantidade de estrógeno, eles competem pelos mesmos receptores celulares, desde os centros sexuais no cérebro até nas áreas genitais. Podendo assim, ocorrer uma queda de libido.

Importante é que haja um equilíbrio e para que isso ocorra deve-se evitar a aromatização, ou seja, processo que transforma a testosterona e a progesterona em estrógeno, aumentando significativamente a quantidade de estrógeno no organismo, podendo estar associado ao câncer de mama, ovário e útero. Para que isso não ocorra é importante manter os níveis de zinco adequados no nosso organismo e o intestino livre de disbiose.

Resumindo: modulando a enzima aromatase é possível controlar a quantidade de testosterona de forma contínua e adequada, mantendo o intestino saudável e o consumo de alimentos ricos em zinco, veja alguns exemplos: ostra, amêndoas, cenoura, inhame, manga, abacate, ovo, romã, entre outros.

  • Ostoporose

No passado o problema de desmineralização óssea (osteopenia e osteoporose) ocorria a partir dos 40 anos, hoje já é comum ver mulheres com menos de 30 anos com osteopenia. Isso tem ocorrido:

– pela grande exposição aos alimentos industrializados e xenobióticos (substâncias estranhas ao nosso organismo), como corantes, conservantes e aditivos químicos;

– pela grande ingestão de cafeinados;

– pelo pequeno consumo de alimentos ricos em cálcio como: brócolis, couve flor, couve manteiga, semente do melão e repolho entre outros;

– pelo sedentarismo;

O alto consumo de leite e seus derivados influenciam negativamente na saúde da mulher por conter a caseína que aumenta a resposta insulínica (podendo levar ao diabetes) e a betalactoglobulina – proteína de difícil digestão, contribuindo para a disbiose e queda da imunidade.

A suplementação de cálcio deve ser administrada juntamente com magnésio, dessa forma o cálcio chegara no órgão alvo, caso contrário, poderá ser depositado em artérias e articulações, ocasionando derrames e mortes. Nunca faça uso de suplemento a base de cálcio sem a orientação de um profissional capacitado. Verifique sua suplementação de cálcio e fique atenta.

  • O que consumir para ter saúde?

Para que possamos ter saúde, melhorar a circulação sanguínea, a imunidade e diminuir as reações inflamatórias é necessário variar a ingestão dos alimentos e diminuir a exposição maciça a alimentos industrializados e de difícil digestão. Aumentando o consumo de fitoquímicos, de polifenóis, de vitaminas e minerais. Veja exemplos:

– frutas (uvas, cereja, laranja, limão, maçã, amora, morango, romã, caju, jabuticaba, mirtilo, ameixa, damasco);

– hortaliças (couve, couve-flor, tomate, alho, cebola, espinafre, repolho, rabanete, escarola, mostarda, nabo, beterraba);

– sementes oleaginosas (castanhas, nozes, amendoins, macadâmias, amêndoas, pistache);

– ervas aromáticas e especiarias (alecrim, manjericão, manjerona, sálvia, alfavaca, gengibre, canela, açafrão, cúrcuma, colorau, cravo);

– chocolate amargo (com mais de 65% de cacau).

 

Complemente sua leitura sobre saúde da mulher com valiosas informações médicas sobre anticoncepcional hormonal.

Deixe um comentário

Navigate