Juquinha no hospital e meu coração apertado

Juquinha no hospital e meu coração apertado. Foram 5 dias internado e uma saudade danada, faltava aquela companhia diária em todos os cantinhos da casa, aquela bolinha de pêlos entre as minhas pernas na hora de dormir… um dia ele vai embora, eu sei, mas tenho a sensação de que preciso da presença dele muitos anos ainda e espero que seja assim.

Há alguns meses quase perdemos o Juquinha. Logo ele que com quase 7 anos nunca tinha tido nada, nunca tinha passado mal, nunca tinha tido nenhum problema de pele, foi castrado com poucos meses de idade, sempre foi bem ativo e magrinho (agora nem tanto ahahaha), mantenho todas as vacinas em dia, não vai pra  rua e não tem contato com outros bichos… Tudo isso reduz a chance de doenças e problemas, mas quando o Juquinha ficou internado, eu comecei a repensar tudo que poderia deixar a vida dele ainda melhor. Não tenho 100% de certeza do que aconteceu, porém tudo indica que ele teve uma intoxicação dentro de casa.

Toda terça-feira é dia da diarista aqui em casa e a cozinha é a última parte, sempre peço que a porta fique fechada durante a faxina para não correr o risco do Juquinha ter contato com material de limpeza. Eu não sabia que a diarista (nova aqui em casa) tinha dado um banho de água sanitária no chão da cozinha e assim que ela foi embora levei os potinhos de ração e de água pra lá (sempre ficaram na cozinha). Tudo indica que foi isso (não consigo imaginar mais nada que poderia tê-lo intoxicado aqui em casa) enquanto ele come, alguns grãozinhos de ração vão caindo no chão e ele vai comendo do chão também.

No dia seguinte de manhã, quarta-feira, percebi que o Juca não estava muito bem, ele não levantou quando meu despertador tocou, não bebeu água e não comeu. Saí para dar aula e quando voltei no meio da tarde o Juquinha já estava muito abatido, prostrado, respirando com um pouco de dificuldade… nunca tinha visto ele daquele jeito, liguei pro meu marido e pedi que ele voltasse do trabalho para irmos à um hospital. Chegamos no início da noite para uma consulta de emergência e para nosso azar haviam 3 atendimentos na nossa frente e ninguém poderia imaginar que o caso dele era gravíssimo, mesmo assim aguardamos por quase 2 horas na recepção.

Quando finalmente recebemos o atendimento, a médica veterinária explicou que a condição respiratória dele era crítica (o movimento da barriga estava alterado e as narinas demonstravam todo o esforço que ele fazia para respirar), disse que precisariam fazer uma série de exames, teria que ficar internado para receber a medicação necessária, poderia ter uma parada cardíaca a qualquer momento e enquanto ela dizia um monte de coisas ele teve uma convulsão bem na minha frente… minha ficha caiu ali que o meu Juquinha estava morrendo, eu não sabia o motivo… tentei manter a calma, mas por dentro estava desesperada, não queria deixá-lo sozinho ali naquele estado, comecei a chorar…

Foram 5 dias de internação, em seguida vivemos umas duas semanas bem difíceis em casa, exames, remédios, fluidoterapia, fungo na pele, acne felina, crise renal, hepatite, resumo: todo estrago que a intoxicação poderia causar e mais algumas “zicas” que o sistema imunológico baixíssimo poderia propiciar. Ahhh mas ele estava em casa e só de poder abraçar, beijar, dar colinho, carinho e amor já tínhamos motivos demais para agradecer. Não me importava com o que seria necessário para deixar os dias dele mais agradáveis, esse serzinho que por tantas vezes na vida foi minha única companhia, o único ombro amigo… não mediria esforços para vê-lo bem. Há quem pense que animais não merecem tudo isso, eu penso que quem merece deve simplesmente receber, não importa se é humano ou bicho.

Detalhe: a diarista continua aqui em casa, é uma pessoa maravilhosa que cometeu uma falha grave e tiramos uma grande lição disso tudo. Serviu para descobrir a doença renal que eu não sabia e consequentemente não tratava, infelizmente foi agravada com o estado que ele chegou, mas graças à Deus poderemos cuidar de agora em diante.

Tudo que vivemos nessa vida pode ser aprendizado ou rancor, a escolha é sempre nossa. Eu escolhi aprender.

2 Comments

  1. Thais Neves Reply

    Maíra, amei o post do Juquinha! Eu vim aqui conferir um pouco antes mesmo de você avisar no instagram rs. Ficou o alerta do perigo da água sanitária pros brichinhos, vou me atentar a isso aqui em casa. Beijocas!

  2. Caramba Maíra! Que sufoco…que dor, que dó do seu Juquinha. Graças a Deus que ficou tudo bem… realmente a gente fica sem chão.

Deixe um comentário

Navigate