Yoga no primeiro trimestre de gestação

Quando o assunto é a prática de yoga no primeiro trimestre de gestação eu preciso dizer que sou iniciante nessa modalidade, mas tive uma certa facilidade em me adaptar e isso fez com que evoluísse mais rápido do que algumas pessoas com bem mais tempo de prática que eu (fiz essa ressalva pois o nível de treinamento influencia diretamente em como devemos proceder durante a gestação).

Meus primeiros passos na yoga foram em 2014 nas aulas da querida Ana Poubel (@ana.poubel), em Laranjeiras (RJ) onde eu morava e trabalhava como personal trainer e me espantei com a dificuldade que sentia em me concentrar durante a aula, daí percebi que precisava realmente trabalhar isso em mim, praticávamos hatha yoga na hora do almoço, uma turma super eclética que a Ana conduzia de forma linda.

Em 2015 eu me mudei para Niterói interrompendo alguns poucos meses de prática, mas já o suficiente para saber que queria continuar e demorei muito encontrar um lugar para fazer aulas perto de onde eu morava, quando finalmente em janeiro de 2017 eu experimentei uma aula da Lydia (@lydiabia) conheci a asthanga e amei especialmente por perceber que ainda tinha aquela mesma dificuldade de me concentrar e mais: me senti desequilibrada, fraca (sentia que faltava força em músculos profundos) e ao contrário do que muitos pensam “essa atividade não é para mim” eu penso “essa atividade será para mim”

Por incrível que pareça eu fiz apenas um mês de aula porque os horários não batiam (eu dava aula de personal nos mesmos horários da aula de asthanga) então no final de junho de 2017 decidi fazer aula particular e foi a melhor decisão que tomei, evoluí muito nos 3 meses que a Lydia me deu aula em casa e no início de outubro eu engravidei!

Ela me orientou a direcionar nossa prática para yoga para gestantes durante o primeiro trimestre de gestação e do segundo em diante eu poderia voltar a praticar asthanga se quisesse. Eu até fiz algumas aulas de asthanga no segundo trimestre, mas tive vontade mesmo de continuar com a yoga para gestantes e fui assim até o oitavo mês, no nono mês tive vontade de parar tudo como disse no post anterior e acho que deve ter sido por causa do tamanho da minha barriga, estava muito grande.

Quando Davi estava com 5 meses (em dezembro de 2018) eu recomecei as aulas em casa, mas mudamos de cidade em janeiro de 2019 e por ironia do destino eu parei mais uma vez e até agora (março) não consegui retomar sozinha, mas conto aqui pra vocês quando conseguir porque desejo muito que isso aconteça, muito mesmo!

Então resumindo, se você não pratica yoga e deseja começar agora que engravidou procure um professor (a) que trabalhe com yoga para gestantes e avise que nunca fez (tem exercícios que qualquer gestante pode fazer envolvendo alongamento e relaxamento). Se você já pratica, será orientada pelo seu professor (a) a voltar ou não com a asthanga a partir do segundo trimestre, depende de como era o nível da sua prática antes de engravidar.

Deixe um comentário

Navigate