Maira

O que tem dentro de uma embalagem de iogurte?

Partimos do princípio que dentro de uma embalagem de iogurte tem: IOGURTE, óbvio! Mas infelizmente na maioria das vezes dentro da embalagem de iogurte “também” tem um pouco de iogurte e mais um pouco de corante, de espessante, de aromatizante, de conservante, de realçador de sabor… e por aí vai. Se o iogurte fosse o único industrializado da alimentação da maioria das pessoas, tudo bem, poderíamos pensar assim: ahh que mal tem?! Mas o problema é que a industria alimentícia acrescenta ingredientes artificiais no iogurte que as pessoas tomam diariamente, e no pão integral, e na barrinha de cereal, e no suco de caixinha, no leite de soja, no cereal matinal, no requeijão light, no biscoitinho e em praticamente TUDO que consumimos DIARIAMENTE. A lista de ingredientes é o ponto mais importante na hora de escolher um produto. Diante disso, quem considera importante cuidar da saúde começa a pensar em…

Somos o que comemos!

Essa frase é certeira: nós somos o que comemos! Não só esteticamente, mas por dentro também e por isso a orientação de um bom profissional de nutrição é um dos passos mais importantes para cuidar da saúde de verdade. A mudança repentina na minha alimentação durante os 2 meses do projeto resultaram em algumas mudanças físicas, mas o mais impactante na minha rotina foram os sintomas que eu senti no meu dia-a-dia: a jornada de trabalho ficou muito mais pesada, pois eu não tinha a mesma disposição de antes; apesar do cansaço, eu não conseguia dormir bem e passava parte das noites em claro; tive muitos gases principalmente nas primeiras semanas e meu intestino não funcionava regularmente; voltei a sentir dor de cabeça quase diariamente (começava próximo do horário do almoço e piorava ao longo do dia); passei a sentir uma vontade in-con-tro-lá-vel por doces; percebia um inchaço nos pés…

Projeto Saúde “SQN”

O Projeto Saúde “SQN” (projeto saúde só que não) aconteceu em 2014 e foi uma experiência no mínimo proveitosa para mim e para algumas pessoas que acompanharam na época. Em 2012 eu comecei a mudar minha alimentação e fui aprendendo a comer da forma mais natural possível, então o projeto saúde “sqn” foi o caminho inverso do que eu já havia percorrido. Durante os dois meses do projeto, de março a maio, eu comi da maneira que muitas pessoas comiam “pensando” que estavam fazendo ótimas opções tanto para o corpo, quanto para a saúde.   E de fato essas opções são vendidas assim: para passar a imagem de saudáveis e/ou boas para quem quer emagrecer. Mas todos os bons profissionais de nutrição são a favor da alimentação natural, com o mínimo de industrializados possível para ter saúde e resultados estéticos, sejam eles quais for. O meu objetivo era chamar atenção…

Navigate