corpo

5 Posts Back Home

Vale a pena fazer exercícios para glúteos?

Para abrir a série de vídeos de “Exercícios na Musculação” nada melhor do que conversar sobre exercícios para glúteos, já que as opiniões se dividem muito. Muitos defendem que é perda de tempo fazer esse tipo de exercício e certa vez li num perfil de instagram que além de serem totalmente inúteis são prejudiciais aos glúteos (e particularmente me espantei com essa afirmação). Mas também existem muitos profissionais que defendem que os exercícios isolados para glúteo podem ser uma das opções de um programa de treinamento. Não tenho a menor dúvida de que além de conhecimento é necessário “bom senso” quando falamos de exercícios, pois não existe uma receita pronta e vamos combinar que nem sempre o que é bom para fulano é também para ciclano. Quando o assunto é exercícios para glúteos, muito se fala sobre o agachamento e é praticamente uma unanimidade afirmar que é um ótimo exercício…

Quantos dias na semana você pratica exercício?

Você já parou para pensar em quantos dias você pratica exercício e quantos dias você passa sem praticar nenhum exercício? A frequência semanal sem dúvidas é o ponto mais importante, na verdade ele é determinante para o sucesso na prática de exercícios físicos, na minha opinião. Pois não adianta ter um bom treino, ter um bom personal trainer, se matricular numa academia completa, ter acompanhamento médico e nutricional, ter as roupas mais modernas do mundo… se não tiver regularidade no treino. A sua evolução depende da sua regularidade. O primeiro objetivo de todo praticante de atividade física deveria ser “cumprir semanalmente todos os dias de treino”, sem faltas! A programação semanal é individualizada e deve estar de acordo com a disponibilidade e objetivo de cada praticante. Mas vamos seguir juntos por um raciocínio: Numa semana de 7 dias, treinar no mínimo 4 vezes na semana resulta em mais dias de…

O que tem dentro de uma embalagem de iogurte?

Partimos do princípio que dentro de uma embalagem de iogurte tem: IOGURTE, óbvio! Mas infelizmente na maioria das vezes dentro da embalagem de iogurte “também” tem um pouco de iogurte e mais um pouco de corante, de espessante, de aromatizante, de conservante, de realçador de sabor… e por aí vai. Se o iogurte fosse o único industrializado da alimentação da maioria das pessoas, tudo bem, poderíamos pensar assim: ahh que mal tem?! Mas o problema é que a industria alimentícia acrescenta ingredientes artificiais no iogurte que as pessoas tomam diariamente, e no pão integral, e na barrinha de cereal, e no suco de caixinha, no leite de soja, no cereal matinal, no requeijão light, no biscoitinho e em praticamente TUDO que consumimos DIARIAMENTE. A lista de ingredientes é o ponto mais importante na hora de escolher um produto. Diante disso, quem considera importante cuidar da saúde começa a pensar em…

Escolha tomar decisões, por você!

A vida nem sempre está exatamente do jeito que gostaríamos que ela estivesse e muitas coisas fogem do nosso controle, simplesmente não podemos modificar ou interferir. Mas uma das únicas coisas que temos controle nesse mundo, ou que deveríamos ter, são nossas próprias escolhas e isso inclui o fato de escolher cuidar de nós mesmas, afinal não há outra pessoa que possa fazer isso no nosso lugar. Por isso o simples fato de tomar decisões, pensando em nós mesmas pode fazer diferença na nossa rotina. Cuidar por completo e com todo amor que merecemos: cuidar da alimentação, cuidar do corpo e cuidar da alma. A alimentação é o momento que oferecemos ao nosso organismo a maioria das coisas que ele precisa para funcionar bem, portanto escolher se encher de substâncias artificiais e químicas tem um risco que não pode ser negado, mas podemos também escolher experimentar uma reeducação alimentar ao…

Somos o que comemos!

Essa frase é certeira: nós somos o que comemos! Não só esteticamente, mas por dentro também e por isso a orientação de um bom profissional de nutrição é um dos passos mais importantes para cuidar da saúde de verdade. A mudança repentina na minha alimentação durante os 2 meses do projeto resultaram em algumas mudanças físicas, mas o mais impactante na minha rotina foram os sintomas que eu senti no meu dia-a-dia: a jornada de trabalho ficou muito mais pesada, pois eu não tinha a mesma disposição de antes; apesar do cansaço, eu não conseguia dormir bem e passava parte das noites em claro; tive muitos gases principalmente nas primeiras semanas e meu intestino não funcionava regularmente; voltei a sentir dor de cabeça quase diariamente (começava próximo do horário do almoço e piorava ao longo do dia); passei a sentir uma vontade in-con-tro-lá-vel por doces; percebia um inchaço nos pés…

Navigate